Gôndolas venezianas

As elegantes gôndolas que navegam pelos canais de Veneza têm a assinatura de um pequeno, porém, orgulhoso grupo de artesãos que luta para perpetuar os métodos tradicionais de construção do principal símbolo da cidade flutuante. Conduzida por um solitário gondoleiro, trajando camiseta listrada e chapéu de palha, a embarcação luxuosa é um dos passeios mais procurados em Veneza. Além de romântico e luxuoso.

Origem da gôndola

Como Veneza foi construída sobre uma lagoa, sendo uma cidade flutuante, se explica a origem e a importância das gôndolas, meio de transporte rápido e eficaz. Voltamos ao passado, desde 1094 era o principal meio de transporte da população veneziana, já em 1580 circulavam por Veneza 7.000 embarcações, hoje, as cerca de 500 gôndolas que navegam pela cidade são de uso exclusivo do turismo.

             

No passado as gôndolas eram coloridas e decoradas com muito esmero. As famílias enriqueciam as gôndolas com decorações, pinturas, ornamentos dourados, flores e gastavam uma verdadeira fortuna para demonstrarem seu poder e riqueza por meio de sua gôndola. A mania de ostentação acabou depois que uma lei do Senado definiu que todas as gôndolas deveriam ser pretas e proibiu as decorações exageradas, padronizando assim o meio de transporte.

A ponta da gôndola tem um formato que lembra o chapéu do Duque, o primeiro magistrado e todo poderoso da República de Veneza. A ponta de ferro que inicialmente foi realizada para manter o equilíbrio da gôndola também representa os 6 sestieri ou seja, os bairros da cidade: San Marco, San Polo, Santa Croce, Castello, Dorsoduro e Cannaregio. A ponta representa o chapéu que usava o doge e logo abaixo dele está a Ponte de Rialto. Já a pontinha solitária do lado inverso representa a Giudecca, a pequena ilha separada do centro de Veneza.

     

 

Características da gôndola

Para construir uma gôndola são necessários 8 tipos diferentes de madeira, incluindo carvalho, mogno, castanheira e elmo, entre outras e as peças utilizadas são 280. A construção é realizada no squero, no dialeto veneziano: estaleiro, muito tradicional em Veneza. São necessários meses de trabalho, desde a cura da madeira a sua construção. Depois de pronta, normalmente é vendida por mais de quarenta mil euros. Com cerca de 11 metros de comprimento, pesa 600 kg, á assimétrica e o lado direito tem 24 cm a menos que o esquerdo para equilibrar a força do remo, mas é facilmente manobrada pelo gondoleiro com um único remo.

    

O gondoleiro

Os gondoleiros estão por todas as partes em Veneza. Eles comunicam uns com os outros em dialeto e todos se conhecem. Por muitos anos, a licença para praticar a profissão era passada de pai para filho. O gondoleiro que não tinha filhos homens podia passar para um aprendiz em que confiava. Para ter a licença porém, o aprendiz ou o gondoleiro herdeiro tinha que passar por um teste de remo. Hoje, para tornar-se gondoleiro é necessário muito mais do que isso.

Os aspirantes a gondoleiro devem fazer um curso onde aprendem história e a arte de Veneza, além de pelo menos uma língua estrangeira. Depois é necessário fazer um concurso público. Com a aprovação, o gondoleiro deve realizar um estágio com um profissional e depois deste período passa por uma prova prática com uma banca formada por outros gondoleiros. Passada esta etapa ele finalmente obtém a licença e pode trabalhar oficialmente como gondoleiro.

               

 

As gôndolas traghetto

Para facilitar a locomoção dos venezianos, em alguns pontos da cidade existem as chamadas “gôndola traghetto”. É um serviço que atende à quem está com pressa e precisa atravessar o canal sem ter que andar pela cidade para chegar à outra parte. Trata-se de uma gôndola bem simples, sem nenhum tipo de enfeite onde várias pessoas sobem ao mesmo tempo e fazem este percurso de 2 ou 3 minutos que leva para o outro lado da margem. O serviço custa 2 euros para os turistas e 70 centavos para os venezianos. O mais popular dos pontos de gôndola traghetto é aquele que sai do mercado do peixe de Rialto e atravessa para o outro lado.

             

Tour de gôndola em Veneza

Passear de gôndola em Veneza é uma experiência e se é um de seus sonhos, vale a pena realizar. O preço oficial por um giro de 30 minutos é de 80 euros e na gôndola podem entrar até 6 pessoas. A tarifa depois das 19 horas sobe para 100 euros. O itinerário depende de onde você pega a gôndola, mas geralmente os gondoleiros fazem um passeio pelos canais menores e passam também por um trecho de Canal Grande. Se tiver alguma dúvida ou quiser saber alguns fatos da história da cidade, pergunte ao gondoleiro, ele está preparado para isso. No mais, curta muito o seu passeio e observe cada detalhe dessa magnífica cidade que é Veneza.

                         

Uma viagem é sempre um convite para vivenciar EXPERIÊNCIAS ÚNICAS. E nós sabemos disso, por esse motivo em 1993, fundamos a ZZZ Tour. Uma empresa com o objetivo de satisfazer a demanda por um serviço de qualidade e excelência na área do turismo.

Há mais de 25 anos especialistas em Viagens
Newsletter
zzztour@zzztour.com.br
Rua Independência nº 420 sala 01 - Centro - Passo Fundo - RS - Brasil
Copyright © 2018 ZZZ TOUR Agência de Viagens e Turismo